Apresentação do Plano de Ação 2017 pelo Superintendente da CBTU Recife

Plano Anual 2017 071

Durante todo o dia de hoje (12), Leonardo Villar apresentou os desafios encontrados ao assumir a Superintendência da STU/REC, sua filosofia de trabalho, as ações desenvolvidas no ano de 2016 e o que está previsto para 2017. As apresentações aconteceram no auditório do EOA, no Posto de Movimento da Estação Recife e no Centro de Manutenção em Cavaleiro. “A intenção é passar as informações para um grupo maior de empregados para que possamos trocar ideias e discutir pontos de vista”, explicou Leonardo.

Durante o encontro foram abordados assuntos como segurança (contratação de especialistas, apoio aos empregados da casa e contrato da empresa terceirizada); lixo (compra de máquinas de limpeza automatizadas); manutenção de máquinas especiais que estão atualmente paralisadas. A falta de recursos – com um corte de R$ 33 milhões na verba de custeio em 2016 – e a retomada dos investimentos que foi anunciada no segundo semestre pelo Ministério das Cidades, foram alguns dos pontos abordados na primeira parte da apresentação..

O Plano de Ação de 2016 previa o fechamento de sistema aos sábados e domingos e a paralisação das atividades no mês de julho. Todos os fornecedores estavam com pagamentos em atraso. Brigamos para conseguir mais verba e agora temos que utilizar esses recursos”, completou Leonardo. A CBTU Recife conseguiu aumentar sua verba de custeio de R$ 82 milhões em 2016 para R$ 104 milhões em 2017, além do remanejamento de R$ 61,5 milhões em 2016 e R$ 48 milhões em 2017 de verbas para investimentos.

Com a chegada deste verba para investimentos, um grupo de 50 empregados trabalhou na elaboração do orçamento de 2017. A intenção era uma gestão participativa e transparente que culminou com as apresentações de hoje, onde foi dada voz a todos os empregados. Segundo Diogo Souza, assistente da GIPLA, dentre as principais aquisições da CBTU Recife encontram-se: compra de EPIs para segurança dos empregados, compra de 1300 câmeras para segurança dos usuários, aquisição de rodas, motores, vidros e para-brisas para os trens e aquisição de trilhos, juntas e cabos para manutenção da via.

O Metrô é um equipamento que tem enorme função social e que poucas capitais desse país possuem. Temos que zelar pela continuidade deste serviço essencial para a população de Recife”, conclui Leonardo Villar.

Palestra no EOA

Palestra no EOA

 

Palestra no Posto de Movimento da Estação Recife

Palestra no Posto de Movimento da Estação Recife

 

Palestra no CMC

Palestra no CMC

Comentários fechados.

Comments are closed.