CIPA

 Atribuições | Membros | Notícias | Material Didático

O que é CIPA?

A Responsabilidade pela Segurança no Trabalho é de Todos!!!

CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes.

Seu objetivo é “observar e relatar as condições de risco nos ambientes de trabalho e solicitar medidas para reduzir até eliminar o riscos existentes e/ou neutralizar os mesmos…” Sua missão é, portanto, a preservação da saúde e integridade física dos trabalhadores e de todos os que interagem com a empresa (aqueles que prestam serviço para a empresa).

Cabe à CIPA investigar os acidentes e promover e divulgar o zelo pela observância das normas de segurança, bem como a promoção da Semana Interna de Prevenção de Acidentes (SIPAT).

Aos trabalhadores da empresa compete indicar à CIPA situações de risco, apresentar sugestões e observar as recomendações quanto à prevenção de acidentes, utilizando os equipamentos de proteção individual (EPI) e de proteção coletiva (EPC) fornecidos pelo empregador, bem como submeter-se a exames médicos previstos em Normas Regulamentadoras, quando aplicável.

O empregador deverá garantir que os representantes da CIPA tenham a representação necessária para a discussão e encaminhamento das soluções de questões de segurança e saúde no trabalho analisadas.

Vale lembrar que a CIPA não trabalha sozinha! O seu papel mais importante é o de estabelecer uma relação de diálogo e conscientização, de forma criativa e participativa, entre gerentes e colaboradores em relação à forma como os trabalhos são realizados, objetivando sempre melhorar as condições de trabalho, visando a humanização do trabalho.

Equipamento de Proteção Individual – EPI

O Equipamento de Proteção Individual (EPI) é um instrumento de uso individual que tem como finalidade neutralizar a ação de certos acidentes e danos à saúde.

São classificados em 4 grupos:

Cabeça: Capacetes e Chapéus

Membros Superiores e Inferiores: Luvas e Botas

Tronco: Coletes e Cintos

Vias respiratórias: Máscaras e Protetores oraculares

Patologias Relacionadas ao Trabalho

  • Bursites do cotovelo (apoiar o cotovelo na mesa);
  • Contratura de fáscia palmar (operar compressores pneumáticos);
  • Dedo em gatilho (apertar alicates e tesouras);
  • Epicondilites do cotovelo (apertar parafusos, jogar tênis, desencapar fios, tricotar, operar motosserra);
  • Síndrome do canal cubital (apoiar o cotovelo na mesa);
  • Síndrome do canal de Guyon (carimbar);
  • Síndrome do desfiladeiro torácico (realizar trabalhos manuais, curvado) sobre veículos, trocar lâmpadas, pintar paredes, lavar vidraças, apoiar telefones entre o ombro e a cabeça);
  • Síndrome do interósseo anterior (carregar objetos pesados apoiados no antebraço);
  • Síndrome do pronador redondo (carregar pesos, praticar musculação, apertar parafusos);
  • Síndrome do túnel do carpo (digitar, fazer montagens industriais, empacotar);
  • Tendinite da porção longa do bíceps (carregar pesos);
  • Tendinite do supra-espinhoso (carregar pesos sobre os ombros, jogar vôlei ou peteca);
  • Tenossinovite de DeQuervain (torcer roupas, apertar botão com polegar);
  • Tenossinovite dos extensores dos dedos (digitar, operar mouse).

O que é Mapa de Risco?

NR-5 CIPA

Mapa de risco é um gráfico de elaboração simples, no qual símbolos coloridos indicam riscos a saúde e/ou à vida existente no local de trabalho. À partir de sua confecção, os trabalhadores juntos discutem a melhor maneira de cobrar da empresa as melhorias necessárias. Os trabalhadores italianos na década de 70 desenvolveram esta técnica que o ministério do trabalho tornou lei no Brasil. Para que o mapa de risco não se transforme em um ornamento de parede feito por técnicos plasticamente perfeito e inútil na prática. Sua execução deve ficar a cargo apenas dos trabalhadores, este é o desafio básico dos sindicatos: impedir que o trabalhador delegue a elaboração do mapa de risco a empresa e seus técnicos, o mapa de risco sob controle operários pode se tornar o início do caminho para garantir segurança no local de trabalho e melhore qualidade de vida. Portanto pedimos aos companheiros se estiverem dúvida no entendimento do mapa de risco fixado no seu local de trabalho procure a CIPA METROREC e peça explicações, pois estamos aqui para melhor lhes servir.

Fonte Revista Semanal da CUT

 

 

voltar